A Fundação Bem Te Vi como campo gerador de Educação, Cultura e Cidadania

A Fundação Bem Te Vi como campo gerador de Educação, Cultura e Cidadania.  A Fundação Bem Te Vi é uma associação civil com sede na Cidade de Armação dos Búzios, no bairro da Rasa, que tem como principal projeto a edificação do Instituto do Sagrado Coração de Jesus, uma obra social de assistência a crianças carentes, desde a creche até o final do primeiro grau. O complexo, estruturado para assistir crianças e jovens em situação de risco, foi construído a partir de 2000, com recursos patrocinados por um de seus curadores, Ruy Borba Filho. O Instituto está situado em uma área de 143.000 m2 e conta com uma área ambiental de 100.000 m2, uma reserva ecológica composta basicamente de vegetação de restinga (cerca de 60% dessa vegetação, que restou, está na reserva, que dispõe ainda de brejo e lagos no seu interior), denominada Reserva São Francisco de Assis. Esta obra nasceu no âmbito da pastoral social da Igreja Católica de Búzios. A conformação física do projeto por si só provocou um desenvolvimento qualificado do seu entorno, na medida em que assegurou uma etabilidade urbana ao local. As atividades começaram a prosperar com um novo padrão, devendo ser considerado também o valor da reserva de vegetação de restinga, a sua importância para a oxigenação de todo o ambiente, além de ter sido implantado um sistema de captação de águas pluviais, que serve como área de expansão das águas, oriundas de uma área já muito impermeabilizada, o que evita, durante as chuvas, o empoçamento dessas águas, ou os efeitos negativos de enchentes.

Parque aquático com piscina semi-olímpica

Numa primeira fase de operação, a Fundação se propõs atender 80 crianças nas unidades já existentes na área – eram construções já existentes, que foram restauradas. E à medida que foi sendo construído o módulo escolar – uma área construída de 1.200m2 – desenvolveram-se nele atividades educacionais e profissionalizantes. No local da igreja, hoje transformada em centro de múltiplo uso, desenvolvem-se atividades esportiva indoor, e algumas oficinas, como a do circo social e as relativas às artes marciais, que atendem à população da Rasa e de áreas vizinhas. Conta ainda com um complexo esportivo com cinco quadras – de tênis, futebol de salão, basquete e vôlei, handball, e uma quadra de futebol-sete com grama sintética. O complexo contém um ginásio olímpico coberto e uma piscina semi-olímpica, onde ocorrem atividades essencialmente esportivas para vários segmentos da população. Desde a sua entrada em operação, inicialmente numa pequena casa já existente na área, já passaram pelo Complexo Bem Te Vi cerca de 10 mil pessoas, contando com convênios feitos com a Prefeitura de Búzios e com o governo do Estado. A capacidade instalada do complexo foi pensada para receber até seis mil beneficiários por dia, para a prática de diversas atividades. Essas atividades podem ser desde o reforço escolar, passando por atividades artísticas e esportivas, tendo como tema transversal a construção da cidadania. A Fundação Bem Te Vi é o maior investimento social de Búzios e da Região dos Lagos.

Fontes: http://bemtevibrasilia.blogspot.com

http://ruyborba.sites.uol.com.br

Apresentação do Circolo

Minha opinião: A Fundação Bem Te Vi é uma instituição que prima pela excelência dos serviços oferecidos, além de ser centro positivamente aglutinador da juventude do Bairro da Rasa e de outras localidades de nossa cidade. Essa instituição, capitaneada pelo Ruy Borba e pelo gestor Kauê Torres e ajudada pelo esforço concentrado de alguns voluntários, interfere decisivamente na formação da cidadania dos jovens que a freqüentam. A Fundação Bem Te Vi é um campo fértil, onde são gerados indivíduos conscientes, éticos, informados e capazes de decodificar com clareza o constante bombardeio de informações desse nosso mundo moderno. O resultado desse esforço singular em nossa cidade se refletirá, no futuro, em cidadãos capacitados para escolher conscientemente os melhores rumos para sua cidade e para suas vidas.

Anúncios

Sobre fnaxbuzios

Na Arte, faço de tudo um pouco: desenho, pinto, faço cerâmica. Cometo minhas poesias e contos. Sou tradutor de artigos científicos e livros da área médica. Fiz algumas exposições de cerâmica e desenhos no Rio de Janeiro, Niterói, Búzios, Rio das Ostras e São Paulo. Um livro publicado (em co-autoria): "O Ensino de Primeiro Grau". Artigos em jornais daqui de Búzios. Formado em Pedagogia da Arte e em Medicina Veterinária (por isso, dei muita aula de Educação Artística, sobretudo Cerâmica, e trabalhei bastante como veterinário de campo). Ex-professor universitário - na cadeira de Composição II de Arte na Faculdade de Arte do Centro Educacional de Niterói, e de Bioquímica e Fisiologia em algumas Faculdades do Rio de Janeiro. Mestrado (ainda não defendido) de Patologia Experimental pelo Departamento de Patologia Clínica do Hospital Universitário Antônio Pedro - Niterói / Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - Universidade de São Paulo. Vivo aqui no paraíso de Búzios há 12 anos... na Marina da Praia Rasa. Rubronegro doente. Amo o Rock Clássico. E o Carnaval. Um enorme orgulho profissional: ter sido Diretor Carnavalesco da Escola de Samba Combinados do Amor, a gloriosa agremiação do bairro do Caramujo, em Niterói... Meu bloco carnavalesco para sempre: "Filhos da Pauta", também de Niterói. Sou Cidadão Buziano diplomado. Sou membro da Academia de Letras e Artes Buziana. Meu projeto atual: estou envolvido na edição de meus contos e poesias em forma de e-book (antes da edição em papel...) e numa exposição de desenhos e guaches a ser realizada em breve no Rio de Janeiro e, aproveitando o embalo, em outra, cá em Búzios e em Cabo Frio (simultâneas), só de esculturas de barro. Hoje em dia, pertenço ao Conselho Editorial e escrevo de vez em quando no Jornal Primeira Hora, único diário de Búzios. E, vez por outra, vou conversar um pouco sobre cultura e otras cositas más no programa Bom Dia Búzios, na rádio Búzios-Cabo Frio AM1530, de 10 ao meio-dia, quartas e quintas. Frase para me definir: odeio incondicionalmente qualquer tipo de preconceito. Adoro minha praia Rasa, onde vivo, sou da noite, sou festeiro, e meu Triângulo das Bermudas é o eixo Rio - Niterói - Búzios. Meu maior vício é conversar (sempre! muito!...) com as pessoas - jogar conversa fora, filosofar, falar sobre cultura, rir... Objetivo maior: viver o momento presente, todos os momentos da minha vida. Profissão de fé: amizade acima de tudo! "Leia poesia... não dói, não engorda, e é de graça. Além disso, faz pensar e exercita os músculos cerebrais."
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s